Clique abaixo para ouvir a Rádio São Francisco direto no site

________________________________________________________

sexta-feira, 9 de novembro de 2007

Deu na Folha da Manhã: Carla em Brasília volta a se reunir com bancada por ponte


Deu na Folha da Manhã,hoje, 09-11-07.

A prefeita de São João da Barra, Carla Machado, se reuniu ontem, mais uma vez, com a bancada fluminense na Câmara dos Deputados, em Brasília, tentando obter recursos, através de emenda parlamentar, para a conclusão da ponte João Batista Figueiredo, que vai ligar o município a São Francisco de Itabapoana. Desta vez, ela foi munida de vídeos, fotos e de um laudo que garante que as estruturas da obra, apesar paralisadas há 27 anos, estão em boas condições. Segundo a prefeita, os deputados ficaram mais sensíveis e decidiram apresentar uma emenda, propondo recursos para a retomada do projeto. “Mais uma vez, mostrei aos deputados a importância da conclusão da ponte para o desenvolvimento da região. Contei também que a retomada da obra conta com apoio dos prefeitos de Campos, Alexandre Mocaiber, e de São Francisco, Pedro Cherene, além do governador Sérgio Cabral”, relatou.

Ainda de acordo com a prefeita, a emenda deverá votada até dia 14 de novembro, para entrar na peça orçamentária de 2008. Mas ela não acredita que os recursos demorem a ser liberados, pois conta com o decisivo apoio do governador fluminense e aposta no bom entendimento de Cabral com o presidente Lula. “Isso sem contar que o ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, com quem já estive reunida várias vezes, também demonstrou interesse pela obra. O senador Francisco Dornelles também tem ajudado muito, abrindo as portas dos ministérios”, explicou.

A prefeita também ressaltou que a ponte, quando concluída, será uma excelente alternativa para fugir dos pedágios da BR 101. “Na última reunião dos prefeitos que fazem parte da Ompetro, em Carapebus, o setor produtivo de Campos, sugeriu que a conclusão da ponte seria uma rota alternativa para os pedágios da rodovia”, apontou Carla.

quinta-feira, 8 de novembro de 2007

Policia sem viaturas e comunicação.

Vinícius, jovem técnico de informática de SFI, rapaz de talento e trabalhador, proprietário da Chipetch Informática na cidade. Muito conhecido, amigo de todos, Vinícius chegou, hoje pela manhã (08-11-07) à nossa rádio (Rádio São Francisco FM) com uma notícia da qual ele era o personagem principal. Três elementos num veículo Fox preto, o abordaram no trecho da RJ-224, entre Baixinha e Boa Sorte, localidades de SFI e o fizeram parar. Ele estava em sua Moto modelo Titan preta que ainda esta pagando, (faltam 12 prestações de R$380,00 para terminar o pagamento). Pois é, Vinícius foi surpreendido pelos bandidos. “Eles emparelharam o Fox com minha Moto, e, de armas em punho gritaram para que eu parasse. Dois desceram, e, quando pensei que pretendiam levar minha mochila e meu celular, ordenaram que deixasse a Moto e subisse o barranco à margem do asfalto em direção ao mato. O motorista que estava no carro, ainda pediu que eles atirassem” conta Vinícius o seu drama. Foi tudo muito rápido, disse o Vinícius que só olhou para a estrada depois que eles foram embora. “Fiquei, de longe, observando levando a Moto, minha ferramenta de trabalho que ainda estou pagando. “No mesmo momento, liguei do celular para o 190 da 3ª Cia. da Policia Militar em SFI. Os policiais disseram que iam passar a mensagem do roubo da Moto para o DPOs de Praça João Pessoa e Travessão de Barra, localidades por onde os bandidos teriam que passar” disse. Na beira da pista , Vinícius conseguiu uma carona e foi a Praça João Pessoa. Lá chegando, pasmem, ele foi direto a política e esta informou que não estava sabendo do roubo e mesmo que fossem informados não contam com nenhuma viatura de plantão no DPO. Ou seja, a Policia Militar além da falta de viatura, também o sistema de rádio comunicação não funciona. Um fato lamentável que dá bem a idéia de abandono de nosso município.

Turismo do caos em Santa Clara-SFI

Estive em Santa Clara durante o último feriado e fiquei assustado com tudo o que vi e com o que não vi. A menos de dois meses para o reveillon, Santa Clara, principal praia do contexto turístico de São Francisco de Itabapoana-RJ, apresenta uma imagem que cada vez mais lembra o caos. O calçadão de Santa Clara tornou-se uma “terra de ninguém”. O total desordenamento da orla é visto através da falta de lixeiras, buracos no calçadão, falta de iluminação, falta de lixeiras, rachas de motoqueiros e motoristas, animais soltos pela praia, insegurança e falta de comércio.Hoje há uma tendência de muitas famílias optarem por aluguéis de casas afastadas da orla, ao invés da hospedagem próxima a beira mar. Muito disso é atribuído também ao desrespeitoso som dos carros que estavam estacionando em cima do calçadão. A falta de fiscalização em Santa Clara causa nos turistas e comerciantes a incerteza de sucesso para o verão 2008. O que eu pude observar nesse feriado foi uma praia movimentada, com grande número de desocupados causando transtornos, porém deixando pouquíssimo dinheiro para a economia local. Este é o conflito entre o turismo que se quer e o turismo que se faz.Atenciosamente,Ruy Temberg.

Veículos da Prefeitura de SFI serão levados a leilão

Treze veículos da Prefeitura de São Francisco de Itabapoana serão levados a leilão neste sábado, a partir das 10h, com valores entre R$ 800 e R$ 2,5 mil, totalizando R$ 16.200. O evento acontece na sede da prefeitura, na Rodovia Afonso Celso, no Centro, com a participação de qualquer pessoa física e jurídica. Basta que estejam portando CPF e CNPJ respectivamente.

O leilão tem o objetivo da alienação dos veículos relacionados e numerados por lotes que serão vendidos no estado em que se encontram, pelo preço global de cada lote, visando à obtenção de maior rentabilidade na arrematação. São quatro MB Volkswagen (uma 1113, duas 1214 e uma 180D); duas Ipanemas; quatro Kombis; dois Trafic; e uma Topic.

quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Alan Jones escreve ao Blog sobre questão dos quiosques que, em sua opinião e solucionável, porém....

Alan Jones disse...
Eu tenho plena convicção de que o problema dos quiosques é solucionável. É uma pena que esse tipo de movimentação mais organizada só começou a acontecer agora, quando deveria ter sido feito desde as primeiras notificações por parte do Minstério Público Federal. Mas creio que ainda há tempo de ajustar um acordo. No entanto, não acredito que apenas conversa vai ser o suficiente. Por mais que haja a boa vontade do meu amigo vereador Sérgio Elias, conforme esta matéria, acredito que é necessária uma boa equipe de advogados especializados em questões ambientais para que resultados positivos sejam alcançados. E desconheço uma boa equipe especialista nesses casos aqui na região. Ou seja, a solução é possível, mas também deve sair por um alto preço. Alguém vai ter que colocar a mão no bolso. Não conheço o processo, mas acredito que o município seja o sujeito passivo na ação. Assim, coube a procuradoria se manifestar e, entendendo não ser capaz de obter sucesso no pleito por questões de técnica e experiência, deveria proceder à contratação, via prefeitura logicamente, de um bom escritório especializado para solucionar o caso. Interessante notar que, ao meu ver, se a demolição for realmente inevitável, podem os donos de quiosques pedir reparação ao município pelos danos sofridos, tendo em vista que todos foram autorizados pelo poder público à época. Não é cabível a alegação, muito comum inclusive, de que o governante era outro, já que a autorização e incentivo foram dados pela pessoa jurídica de direito público (município), e essa é a mesma. Aparentemente, o processo se desenvolveu praticamente à revelia dos interessados. Seria bom também saber quais foram as respostas dadas pelos responsáveis pelo setor jurídico da prefeitura ao longo do processo. Acredito que isso pode ajudar a entender muita coisa. Os quiosqueiros provavelmente não conhecessem o processo, mas o MPF com certeza sim. Dessa maneira, a discussão se torna desfavorável para os comerciantes, que também são leigos nas ciências jurídicas e suas particularidades estranhas até a quem é do ramo. Enfim, se forem conversar com o MP igual conversam com os clientes na varanda do bar, é tempo perdido. Mas quero crer que o que estou alertando aqui não seja novidade e que a comissão já esteja providenciando uma boa equipe técnica especializada para cuidar do assunto.
Caro Alan Jones. Permita-me continuar utilizando seus textos aqui, vamos dizer, primeira página do Blog. É que varias pessoas tem feito comentários positivos sobre seus artigos, afirmando que você tem um bom texto, sabe colocar bem o seu pensamento. Então, o que é bom para os blogueiros e internautas é bom para a população, penso eu. Aliás, eu também sou seu admirador. Quem sabe, não está surgindo um novo Mainardi por aqui. Seus estilo de escrever me faz lembrar DIOGO MAINARDI. Essa é minha opinião. Espero que continue. Grande abraço. PN.

Rapaz que operou a hérnia de disco e colocou 8 parafusos visita a Rádio São Francisco FM.

Este é o Anderson, morador de Santa Clara, que esteve agora pouco na Rádio São Francisco FM concedendo entrevista e falando
de sua luta diária após cirurgia de 8 Hénias discais na coluna lombar. Estea semana, chegou do Hospital Doutor Beda, onde foi submetido a mais uma cirurgia, desta feita, do buco-máxilo com a colocação de mais quatro parafusos. Na semana que vem, os amigos farão um bingo beneficente na praia de Santa Clara com o objetivo de arrecadar dinheiro para compra de remédios para o Anderson. Apesar de toda sua luta, ele tem fé de que vai voltar a Rádio São Francisco FM sem as muletas.



terça-feira, 6 de novembro de 2007

Jato d'agua nas cruzetas e isoladores da rede de alta tensão das praias.




Ampla trabalha no litoral de Santa Clara utilizando jatos de água nas cruzetas e isoladores dos postes da rede de alta tensão. O procedimento visa a retirada da maresia e a limpeza com jatos sob pressão de água. O objetivo é diminuir a interrupção de energia elétrica nas praias para a temporada de verão. Um funcionário da Ampla direciona o jato para as cruzetas. O trabalho foi realizado em todo trecho da estrada litorânea que liga Santa Clara a Gargáu nesta terça-feira, (06-11-07) (Foto: Paulo Noel).

domingo, 4 de novembro de 2007

Poste da Ampla muito inclinado para a Avenida em Santa Clara chama atenção do blog



Um poste da Ampla (foto) está muito inclinado para a Avenida Principal da praia de Santa Clara e chamou atenção da Rádio São Francisco que passava pelo local domingo, 04-11-07. O poste está localizado logo após o Bar do Amarelinho. Fica aqui a dica para a Ampla, já que o poste sustenta redes de baixa e alta tensão. Na foto percebe-se que está fora de alinhamento dos demais postes ao longo da Avenida.

Comerciante de Santa Clara reclama falta de apoio da Prefeitura de SFI




O comerciante Cid, proprietário do Hotel e Restaurante Batelão em Santa Clara, praia do município de São Francisco de Itabapoan-RJ, está fazendo um apelo a prefeitura que envie uma equipe com o caminhão "limpa-fossa" ao seu Hotel que está com a fossa chamada "caixa de gordura" transbordando. Segundo o comerciante Cid apos o seu pedido registrado na prefeitura, uma equipe compareceu ao local. "Eles vieram, mais disseram que não eriam atender alegando que as mangueiras do caminhão não eram suficiente" disse Cid. Para o comerciante falta apoio do governo municipal ao comercio de um modo geral, principalmente, a rede hoteleira. “Como não temos infra-estrutura de saneamento básico, precisamos do apoio da prefeitura. Acho, que nem precisaríamos pedir. Como um Hotel pode ficar com suas fossas transbordando? Espero, que eles tomando conhecimento desta minha reclamação voltem para fazer o trabalho” concluiu Cid. O movimento do feriado prolongado nas praias foi intenso, principalmente nos restarantes e hoteis. É preciso, que a prefeitura participe mais com iniciativas simples como limpeza das ruas, iluminação pública, incentivo ao turismo e uma melhor infra-estrutura. O Conselho Municipal de Turismo é um orgão de suma importância para o diálogo dos comerciantes, associações de moradores e o governo municipal. Fica a dica.

Vendedores de redes do Nordeste aproveitam o feriado prolongado para aumentarem suas vendas nas praias de Santa Clara e Guaxindiba.


Vendedores espalhados por toda parte em Santa Clara e Guaxindiba, anunciavam a venda de redes de balanço, colchas e toalhas de prato. Eles chegam, geralmente em grupo, cujo patrão traz as mercadorias em caminhão baú. Do caminhão saem os vendedores pelas ruas das praias. São bons vendedores e exibem suas mercadorias insistindo com os clientes que, geralmente estão querendo mais aproveitar o lazer do final de semana. Pela quantidade de vendedores conclui-se que muitos turistas acabam comprando as mercadorias. Confira na foto do Blog.

Ventos fortes e temporal na madrugada de domingo, derrubam até arvores em Santa Clara.


Foi uma madrugada de muitas chuvas, relâmpagos e trovoadas em Santa Clara e SFI. Há quem afirme , que chegou cair até raios com as fortes descargas elétricas. O blog do Paulo Noel exibe a foto de uma arvore na Rua do Hotel Batelão em direção à praia que foi arrancada, em sua raiz, pela força dos ventos.

Lixo jogado no asfalto, o homem agredindo o meio ambiente.


A Rádio São Francisco FM, flagrou uma cena que representa falta de consciência ambiental. Foi na tarde de ontem, domingo, 4 de novembro, na estrada que liga São Francisco a praia de Santa Clara. Um motorista, que passou com sua família o feriado prolongado no litoral sanfranciscano, arremessou do seu carro, no retorno a sua cidade, três sacolas grandes cheias de lixo que acumulou durante o período em que curtiu nossas praias. As fotos estão disponibilizada no Blog do Paulo Noel onde o internauta confere a agressão do homem ao meio ambiente. Só nos resta a pergunta: será que, em casa eles fazem o mesmo? Será que em sua cidade de origem, jogam lixo na rua? Todos são bem vindo as nossas praias, mas não podemos consentir que sujem nossa cidade propositalmente no retorno aos seus lares.

Quiosqueiros de SFI criam comissão para tentar audiência com MPF


Os quiosqueiros de SFI, participaram de uma reunião segunda-feira (29-10-07) na Câmara Municipal de SFI a convite do vereador Sergio Elias (PMDB) e de Roberto Vinagre, presidente do PMN local. Na oportunidade foi criada uma comissão constituida de cinco quiosqueiros para lutar pelos interesses do demais junto ao Ministério Publico Federal.
_________________________
Qual o motivo do fechamento dos quiosques?
Veja o que deu no Jornal Folha da Manhã deste domingo (04-11-07) sobre o assunto.
_________________________________________________________________________________
MPF quer reduzir os impactos ambientais
Os quiosques à beira mar estão ameaçados de demolição. A ação do MPF/RJ é movida pelo procurador da República Eduardo Santos de Oliveira, que pede a Justiça Federal que proíba a prefeitura de intervir nas dunas e na vegetação de restinga e mangue, sem licença do Ibama. O procurador requer ainda a interdição imediata dos quiosques, para interromper a poluição vinda do esgoto sanitário, do lixo e da capina do entorno. Na próxima terça-feira, uma comitiva formada por donos de quiosques da região vai tentar uma audiência com o procurador. A orla lotada, mesas completas, famílias e amigos curtindo o sol, a peixada, a água de coco, o bate papa à sombra da barraca, e no lado de dentro dos balcões, cabeças quentes, não pelo forte sol, mas pela possibilidade de estar curtindo os últimos momentos de seus quiosques. O comerciante Joel Ribeiro, dono de um quiosque à beira mar em Atofana, é um dos temerosos . “Sei que há algumas irregularidades, e estou disposto a me adequar. Rezo para que haja um entendimento entre o Ibama o Ministério Público Federal e os quiosqueiros”, torce o comerciante.