Clique abaixo para ouvir a Rádio São Francisco direto no site

________________________________________________________

sábado, 30 de maio de 2009

São Francisco na vanguarda da diversificação energética do RJ

Parque Eólico da Gargaú Energética está em construção em SFI, num empreendimento de R$ 130 milhões.
Jualmir Delfino
O município de São Francisco de Itabapoana deve colocar o Estado do Rio de Janeiro em destaque como produtor de energia eólica (produzida utilizando o vento). Está em construção na praia de Gargaú, o Parque Eólico da Gargaú Energética, um empreendimento de R$ 130 milhões da empresa brasileira Ecopart Ltda. Se cumprido o cronograma de obras, o município sairá na frente com o primeiro parque eólico do Sudeste do País, com conjunto de 17 aerogeradores de energia elétrica, com produção equivalente a uma usina termelétrica de 28MW (milhões de Watts), capaz de abastecer uma cidade de 80 mil habitantes.Cada aerogerador ocupará área de 120m². As torres de sustentação terão 80 metros de altura. E o diâmetro das hélices é de mais 40 metros. Na avaliação de especialistas, o litoral do Norte Fluminense e da Baixada Litorânea apresentam condições apropriadas para parques de produção de energia eólica, por causa da existência de ventos durante praticamente todo o ano. O diretor do Laboratório de Energia dos Ventos da Universidade Federal Fluminense (UFF), Geraldo Tavares, enfatiza as duas regiões têm grande potencial e destaca a vocação de São Francisco para o setor.Durante a realização da Câmara Setorial de Infraestrutura e Energia do Fórum de Desenvolvimento Estratégico do Estado do Rio, realizado nesta semana na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro(Alerj), Tavares foi um dos especialistas da mesa sobre energia eólica, e ressaltou a importância do empreendimento em São Francisco. “Tenho estudos que possibilitam afirmar que teremos sucesso na implantação de geradores de energia eólica em Búzios, Arraial do Cabo, parte de Cabo Frio e em São Francisco que ainda não foram tomadas pela especulação imobiliária”, observou Tavares.Na avaliação do secretário de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços do Estado do Rio de Janeiro, Julio Bueno, a instalação de um parque eólico no estado é um marco no esforço para se utilizar energia alternativa, limpa e renovável, ao mesmo tempo em que se consolida a matriz energética do estado. (Fonte: O Diário de 30-05)

sexta-feira, 29 de maio de 2009

Cine EBX de volta a São Francisco

Devido ao grande sucesso de público nas primeiras exibições do Cine EBX, em São Francisco de Itabapoana, o “Cinema ao ar livre” estará de volta à cidade. Desta vez serão quatro dias de apresentações. As sessões, que estão marcadas para começar a partir do dia 4 de junho, serão sempre às 19h. As comunidades de Gargaú, Pingo D`água, Praça João Pessoa e Travessão de Barra receberão o projeto.
A comunidade de Gargaú, que da última vez teve a exibição do filme cancelada devido à chuva, desta vez será a primeira a receber o projeto. O filme “A era do gelo 2” será exibido em frente a Lagoa do Comércio. A localidade de Pingo D´água assistirá no dia 5 de junho a produção nacional “Maria Mãe do filho de Deus”. Dia 6 é a vez dos moradores de Praça assistir à divertida comédia romântica “Lisbela e o prisioneiro”. A última sessão será no dia 7, em Travessão de Barra com o sucesso de bilheterias “Se eu fosse você”.
A iniciativa faz parte de uma parceria entre a secretaria de Educação e Cultura e a empresa EBX. O cinema ao ar livre conta com a estrutura de um telão inflável de 14x10 m, um caminhão estúdio e 200 cadeiras. As sessões são gratuitas.(Ascom- SFI)

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Do Blog do Roberto Moraes:Pescadores reclamam da intervenção do grupo EBX/MMX/LLX

Acesse o Blog do Roberto Moraes no endereço: ( www.robertomoraes.blogspot.com)
A reclamação com uma riqueza de detalhes e de observações que podem ser checadas, foram repassados por e-mail a este blog pelo professor Hevilmar Carneiro Rangel, e está transcrita na íntegra abaixo:“Caro Roberto,Atendendo pedido de vários amigos, que são pescadores de Gargaú e tiram seu sustento do mar, escrevo-lhe para, se possível, possa dar publicidade através da Rede Blog, a uma calamidade que está ocorrendo em nossa região, que atinge diretamente não somente a estes trabalhadores, assim como aos demais pescadores que atuam na regiãomarinha da costa dos municípios de Campos dos Goytacazes, São Francisco de Itabapoana e São João da Barra.Como sabemos, a empresa MMX colocou em andamento um dos seus projetos mais ambiciosos, o Porto do Açu, que está sendo muito festejado por autoridades, imprensa e membros da comunidade. Nada tenho contra o progresso, e aos benefícios que este projeto possa estar trazendo para os municípios da região.A reclamação é dos pescadores, a qual ninguém parece querer escutar. Afirmam que o material da dragagem que está sendo feita para aprofundar o leito do mar, aumentando a altura da lâmina d’água na área do porto, está sendo despejado em locais marcados em seus GPS’s, como corais onde efetuavam as pescarias de peruás, pargos, etc. Além do aterro que está sendo efetuado em uma longa extensão de corais, a “carga” lançada no mar pelo navio-draga, afugenta os peixes.Segundo os pescadores, as sondas de seus barcos que localizavam os cardumes de peixe, hoje somente localizam “poeira” em suspensão na água. Trata-se de uma tragédia dupla: a ambiental, pois grande parte dos corais estão sendo soterrados em quilômetros de extensão, matando a vida marinha da nossa costa; e a humana, pois ao acabar com “pontos” de pesca de milhares de pescadores dos municípios citados, estão tirando o sustento destes trabalhadores, que já passam por necessidades.A MMX ou LLX, tem feito palestras para os pescadores, na sua propaganda dos benefícios que está trazendo para a região. Dizem das compensações ambientais que estão fazendo, como doação de veículos, computadores e outros benefícios, para prefeitura(s). Dizem ainda, que não podem ajudar diretamente aos pescadores, pois somente fazem convênios com as prefeituras. Falta dizer como matar a fome e garantiro sustento desta gente e de suas famílias, pois se estão mandando recursos para prefeitura(s), estes nem de perto passam dos pescadores.O pior é que estas tragédias poderiam ter sido evitadas, se antes a empresa tivesse feito contato com os pescadores e identificado os “pontos” pesqueiros (todos marcados em GPS’s), efetuando o despejo do aterro em locais mais distantes, onde os pescadores não atuam. Coisa de mais 20 km de mar, o que para a MMX, não representaria nada.Quem quiser conferir esta história, basta ir a Gargaú e conversar com os pescadores. Para não relacionar uma lista imensa, podem procurar Carlinhos de Belinha, Gilmar, Gilberto, Lelé, Lauro, Venildo, Humberto, Cid; e quaisquer outros da localidade.Grato pela atenção,Hevilmar Carneiro Rangel”.

Imagens de litoral limpo da praia de Guaxindiba surpreende Blog que visitou o trecho próximo ao Recanto do Fiinho

Imagens do litoral de Guaxindiba feitas,ontem, 27-05 em frente ao Recanto dos Amigos


Secretário municipal de Serviços Públicos e Urbanos, José Carlos Silva de Azevedo.

.
Ontem, 27-05, visitei Guaxindiba pela parte da manhã e pude constatar que a praia estava limpa conforme as imagens. Conversando com o comerciante Fiinho do Hotel e Restaurante Recanto dos Amigos, soube que uma equipe de limpeza da prefeitura de SFI faz regularmente a limpeza do litoral. O secretário de municipal de Serviços Públicos e Urbanos, José Carlos Silva de Azevedo (Carlinhos do Cartório) disse que é comum, de acordo com a maré, a praia amanhecer com grande quantidade de algas marinhas que são levadas de volta quando a maré sobe. Segundo Carlinhos o serviço de limpeza está orientado a manter o litoral limpo permanentemente. Ontem o comerciante Rosaldo do ramo de restaurante em SFI disse que durante uma caminhada na praia de Santa Clara pode contar cerca de 100 garrafas pet espalhadas pelo caminho. “Penso que falta conscientização ecológica de alguns moradores e turistas que vão a praia e jogam lixo por onde passa”, disse. O internauta Jorge Lanz postou comentário no Blog do Paulo Noel que fala sobre o assunto. “Sou morador de Guaxindiba e tenho observado que a secretaria de limpeza pública tem monitorado constantemente o litoral, com equipes de limpeza atuando frequentemente. O que a foto registrou foi um fenômeno da natureza, ou seja, você pode fazer a limpeza à tarde, mas se à noite houver uma ressaca, o mar volta a jogar um monte de lixo na orla novamente. Lixo inclusive oriundo de outras regiões trazido pelas correntes marítimas. Mas o debate sobre o assunto é legal e fica aqui meu registrou: "cidade bem cuidada não é a que mais se limpa e sim a que menos se varre". Abraços!”, disse.

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Escola de Praça João Pessoa também participa do Dia do Desafio

Recebemos e-mail de Praça João Pessoa com imagens e informações da atuação dos alunos no Dia do Desafio.



Paulo Noel, nós da Escola Municipal Estelita de Araújo Crespo gostaríamos de registrar a nossa participação no Dia do Desafio. Bem cedo, organizamos as turmas e, cada uma, supervisionada por um professor, saiu às ruas de Praça João Pessoa recolhendo garrafas de PET para doar à Secretaria de Agricultura. Tal iniciativa, além de promover a atividade física, foi uma ação em favor do meio ambiente. Nas fotos é possível observar as turmas antes da ação e em plena atividade pelas ruas de Praça.

Governo do RJ proíbe games, tocadores e câmeras digitais em sala de aula

Governador sancionou decreto, que está no Diário Oficial nesta quarta-feira.
Nova norma amplia legislação em vigor, que vetava apenas os celulares. O uso de aparelhos tocadores de música, jogos e agendas eletrônicos e máquinas fotográficas foi proibido nas salas de aula, bibliotecas e outros espaços de estudo das escolas da rede pública estadual do Rio de Janeiro. O impedimento foi estabelecido pela lei sancionada pelo governador Sérgio Cabral, e publicada no Diário Oficial do Poder Executivo desta quarta-feira (27).
A norma, originada de projeto de lei do deputado Marcelo Simão (PHS), modifica a lei em vigor que proíbe o uso de celulares, tornando a regra mais abrangente. "Esta alteração na lei aumenta seu alcance e eficácia, já que sabemos que os celulares não são os únicos responsáveis hoje em dia por distrair os alunos e atrapalhar as aulas. Agora ficará mais fácil garantir a atenção em sala de aula", aposta Simão. A proibição se estende aos professores, exceto em situações em que haja a autorização do estabelecimento de ensino para fins pedagógicos."O emitente desta mensagem é responsável por seu conteúdo e endereçamento. Cabe ao destinatário cuidar quanto ao tratamento adequado. Sem a devida autorização, a divulgação, a reprodução, a distribuição ou qualquer outra ação em desconformidade com as normas internas do Sistema Petrobras são proibidas e passíveis de sanção disciplinar, cível e criminal."

O Dia do Desafio em SFI

Dia do Desafio com muitas atividades em São Francisco
Foto: Magno

Dia do Desafio com muitas atividades em São Francisco Nesta quarta-feira (27), foi o -Dia do Desafio- onde cidades de diversas partes do mundo mobilizaram a população para praticar pelo menos 15 minutos de atividade física. O evento é uma competição mundial, onde os municípios que tem número de habitantes semelhantes disputam qual deles consegue mobilizar mais pessoas para participar das atividades. A intenção é fazer com que as pessoas passem a se exercitar diariamente. A rede Sesc, em parceria com as prefeituras, é uma das organizadoras do projeto no Brasil. O município de São Francisco de Itabapoana está disputando com a cidade boliviana de Puna. A secretaria de Esporte promoveu aulas de alongamento, ginástica aeróbica, capoeira e lutas, em frente à sede da prefeitura. As turmas de 5ª a 8ª série das escolas das comunidades de Sossego e Volta Redonda participaram do evento. Os funcionários da prefeitura também fizeram as atividades ministradas pelos professores Wagner Ceafrino e Levi Vitorino da guarda municipal. O secretário de Esporte, Romário Andrezza, e seu subsecretário, João Manhães prestigiaram o evento, assim como a subsecretária de Educação, Yara Nogueira. Para Romário Andrezza a competição é apenas um estímulo à participação. -O mais importante do Dia do Desafio é inserir a atividade física no cotidiano das pessoas. Os grandes vencedores são todos aqueles que abandonam o sedentarismo e passam a praticar algum esporte-, declarou Romário. Todas as escolas do município, inclusive as estaduais e as particulares, tiveram uma programação específica, nesta quarta-feira. Os alunos da Apae fizeram suas atividades físicas na praça do centro da cidade. O número de participantes do Dia do Desafio será repassado ao Sesc. (Ascom - SFI - Texto - Bianca )

terça-feira, 26 de maio de 2009

São Francisco disputará Dia do Desafio com a cidade de Puna na Bolívia



Em São Francisco de Itabapoana o Dia do Desafio será realizado a partir das 8 horas na Praça dos Três Poderes em frente à prefeitura municipal. A programação inclui atividades físicas, alongamento, ginástica aeróbica, danças dentre outras.

Para ajudar a cidade a vencer o Dia do Desafio 2009, basta praticar uma caminhada ou reunir amigos para qualquer atividade física e registrar a participação que é gratuita e livre para todos os públicos. Mas não esqueça de registrar sua participação pelo 0800-118220.


São Francisco de Itabapoana disputará o Dia do Desafio com a cidade de Puna, Estado de Potosí na Bolívia que conta com 41.775 habitantes. O prefeito de Puna é José Maria Linares e a coordenação está a cargo de Jesus Condori Taquichiri. São Francisco de Itabapoana com 44.549 habitantes tem como prefeito Carlos Alberto Azevedo ( o Beto Azevedo) e como coordenador do Dia do Desafio Romário Andreza. Com o slogan 'Você se mexe e o mundo mexe junto', o Dia do Desafio é uma campanha mundial de incentivo à prática regular da atividade física realizado anualmente, com a proposta fazer com que as pessoas interrompam sua rotina e coloquem o corpo em movimento.

Cidades de tamanhos semelhantes estabelecem uma competição saudável, na tentativa de envolver o maior número de pessoas nas atividades físicas. Vence o desafio a cidade que conseguir o maior percentual de participação, em relação ao total de habitantes. O tempo mínimo do exercício físico-esportivo para ser contabilizado é de quinze minutos. O Dia do Desafio é coordenado pelo Sesc São Paulo em todo continente americano.

“Dia do Desafio” em Gargaú com participação de alunos do Ercília Muylaert

O Colégio Estadual Ercília Muylaert de Menezes da praia de Gargaú promove nesta quarta, 27, o Dia do Desafio conforme programação enviada ao Blog pela professora Rosaura Maria Cardoso do Amaral, diretora da referida unidade escolar.
Programação:
8h00 – alongamento
8h10 – aeróbica
8h25 – café da manhã
9h00 – gincana solidária

Obs.: Tarefas da gincana:
01-Entrega do material de higiene e limpeza arrecadados pelas turmas;
02- Apresentação de repente com o tema “ O Dia do Desafio” no colégio Ercília;
03-Festival de literatura em cordel. Tema: Gargaú.

O fechamento do Dia do Desafio será um almoço dançante com os nossos alunos como forma de reconhecimento pelos seus trabalhos solidários.

Grupo teatral "Nós na Rua" apresenta "Noite Intensa"


Depois do grande sucesso de “Noite dois em um” e “Fêmeas do século XXI”, o grupo teatral “Nós na Rua” apresenta seu novo espetáculo nos moldes de Stand-up Comedy: NOITE INTENSA. Grupo de atores, usando a temática “MÚSICA”, representa fatos engraçados da sociedade e do cotidiano de forma bem humorada.Venha ter uma Noite Intensa de risos!!!
1- LOCAL: Cine Teatro São JoãoRua Glayds Teixeira, 233 – Centro - São João da Barra – RJ. CEP: 28200-000 – (22)2741-4161 http://cineteatrosaojoao.blogspot.com/

2- TEMPORADA:29/05: 20:3030/05: 20:3031/05: 20:30

3- Preço Popular: R$5,00
4- CLASSIFICAÇÃO 12 ANOS

Gabaritos do Concurso de SJB

Confira no link abaixo os gabaritos das provas objetivas de nível fundamental completo, do Concurso Público para a Formação de Quadro Especial junto à Secretaria Municipal de Saúde, com vistas à execução de Atividades do Programa de Agentes Comunitários de Saúde – PACS, de Especialistas em Saúde Bucal – ESAUB e de Agentes de Combate às Endemias – PNCD, realizadas no dia 24 de maio de 2009.

Mocaiber tem 10 dias para apresentar defesa

Com a decisão do juiz da 1ª Vara Federal, Fabricio Antônio Soares, o ex-prefeito de Campos, Alexandre Mocaiber passa a condição de réu de ação penal por crimes de formação de quadrilha (duas vezes), corrupção passiva (duas vezes), dispensa indevida de licitação (seis vezes) e fraude a licitação (seis vezes). A partir da notificação, Mocaiber tem 10 dias para apresentar defesa e o procurador da República, Eduardo Santos Oliveira, autor da ação, não desistiu do pedido de prisão preventiva, negada, mais uma vez, pelo juiz. (Fonte : http://www.ricandrevasconcelos.blogspot.com/)

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Prefeita Carla Machado recebe deputados federais no porto do Açu

Edmilson Valentim: "Complexo Logístico e Portuário do Açu é um projeto referência e vai ter papel estratégico no desenvolvimento do país."



A prefeita de São João da Barra, Carla Machado, acompanhada de Ricardo Antunes, presidente da LLX, e de Salomão Fadlalah, diretor de Desenvolvimento da empresa, receberam na manhã desta segunda-feira (25) no Porto do Açu, os deputados federais Edmilson Valentim (PCdoB-RJ), Leandro Sampaio (PPS-RJ) e Ciro Pedrosa (PV-MG). Eliana Lustora, diretora Financeira da LLX e Roberto Costa, diretor da EBX, também estavam presentes.
.
A visita teve o intuito de detalhar processos da obra, assim como, as perspectivas com todo o Complexo Logístico. Um vídeo informativo foi apresentado para a comitiva que pareceu encantada com o projeto.
Edmilson Valentim, que é presidente da Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio da Câmara dos Deputados, disse que o Complexo Logístico e Portuário do Açu é um projeto referência e vai ter papel estratégico no desenvolvimento do país. “Esse conjunto de ações e o visível alinhamento entre a iniciativa privada e as esferas municipal, estadual e federal com certeza mostram aos investidores que aqui temos um projeto sólido”, ressalta Valentim.
.
Para Ricardo Antunes, o Açu vai ser a porta de entrada de investimentos do Brasil. “Daqui a 12 ou 15 anos estaremos gerando cerca de 50 mil empregos diretos no Complexo do Açu. O negócio com a siderurgia chinesa Wuhan Iron and Steel (Wisco) é o primeiro passo. Com a Techint também está bastante avançado. Hoje, os investidores querem solução integrada: energia, água, logística, mão-de-obra, e damos condições para isso”, comenta Ricardo, acrescentando que Brasil e China são duas potências em crescimento e a força desses dois países começam se mostrando pelo Açu.
A prefeita Carla Machado enfatiza a credibilidade do projeto. “Recebemos recentemente a visita do governador Sérgio Cabral e agora de deputados federais que fazem parte da comissão de Desenvolvimento. O governo federal é acionista da LLX via BNDESPAR. Isso mostra que estamos no caminho certo. Estamos realizando cursos de qualificação através de parcerias, vamos construir um Terminal Pesqueiro, estamos delineando a questão ambiental e focando mitigar quaisquer impactos”, explica a prefeita.
Romeu Rodrigues, gerente do Porto, disse que já há diálogo com instituições de ensino para abertura de um Programa de Treinamento em Minério de Ferro.
.
NOVOS COMPROMISSOS – A prefeita Carla Machado logo após a visita ao Porto foi ao Rio de Janeiro se reunir com o ministro do Trabalho, Carlos Lupi. Amanhã, estará em Brasília em reunião na Anamup e no ministério das Cidades. (Secom - SJB - fotos e matéria - Bruno Costa)

MPF/RJ: Justiça recebe denúncia contra ex-prefeito de Campos

Ao receber a denúncia, o juiz da 1ª Vara Federal de Campos indeferiu por ora o pedido de prisão preventiva do ex-prefeito.
(Foto Leandro Nunes - site Ururau)
A Justiça Federal em Campos (RJ) acolheu a denúncia do Ministério Público Federal (MPF) contra o ex-prefeito Alexandre Mocaiber pelo desvio de recursos do Programa de Saúde da Família (PSF) apurado na Operação Telhado de Vidro. Com o recebimento da denúncia, oferecida pelo procurador da República Eduardo Santos de Oliveira, Mocaiber passa a responder a um processo penal na 1ª Vara Federal de Campos (nº 2007.51.03.004179-3). Mocaiber foi denunciado pelos crimes de formação de quadrilha (duas vezes), corrupção passiva (duas vezes), dispensa indevida de licitação (seis vezes) e fraude a licitação (duas vezes).
.
Ao receber a denúncia, o juiz da 1ª Vara Federal de Campos indeferiu por ora o pedido de prisão preventiva do ex-prefeito. A participação do réu em duas quadrilhas foi verificada a partir de interceptações telefônicas autorizadas pela Justiça. A primeira quadrilha direcionava processos com ou sem inexigibilidade de licitação para eventos artísticos, beneficiando sempre os mesmos integrantes do grupo criminoso.
.
Uma empresa intermediadora era contratada para negociar com o empresário exclusivo de algum artista, de interesse da prefeitura de Campos, sendo que os contratos tinham valores pelo menos 60% superiores aos contratados com o empresário do artista. A segunda quadrilha usava indevidamente a Cruz Vermelha Brasileira (filial Nova Iguaçu) e a Fundação José Pelúcio, que eram beneficiadas por dispensa de licitação pelo então prefeito de Campos.
.
O objeto desses contratos era a terceirização de pessoal, sem concurso público, em parte mantidos com a verba do Programa Saúde da Família, custeada pelo Ministério da Saúde. "A acusação é sólida e baseada em vários meses de investigação na Operação Telhado de Vidro, que reuniu uma farta documentação sobre os ilícitos cometidos. Por isso, vemos o recebimento desta denúncia como um passo a mais no combate à corrupção no norte fluminense", afirma o procurador Eduardo Santos de Oliveira. (Fonte: http://noticias.pgr.mpf.gov.br/news)

Faltou a limpeza da praia

Fotos: Paulo André


Guaxindiba esteve em festa durante o fim de semana por conta da 10ª Festa dos Pescadores. O blog visitou a prestigiada praia e notou a falta da limpeza da orla marítima. O litoral deveria ser mais bem preparado para receber o turista, sobretudo em um fim de semana festivo. As imagens falam por si só...

domingo, 24 de maio de 2009

Siderúrgica no Açu exibe revolução de infraestrutura

Impacto ambiental também começa a preocupar as autoridades
DA REDAÇÃO
Memorando de Entendimentos firmado entre a LLX Logística e MMX Mineração e Metálicos S.A. e a Wuhan Iron and Stell co. (Wisco), na última segunda-feira, em Pequim, na China, estabelecendo uma potencial parceria comercial e estratégica está gerando expectativas para a região com a possibilidade de construção de uma planta siderúrgica no complexo portuário do Açu, em São João da Barra. De acordo com o presidente do Centro de Informações e Dados de Campos (Cidac), o economista Ranulfo Vidigal, afirma que o empreendimento vai ser muito importante para toda região e poderá atender a demanda que vai chegar com a exploração da camada pré-sal.Segundo o economista, a infraestrutura de toda a região terá que passar por uma verdadeira revolução porque vai beneficiar o minério, mas é preciso avaliar com cuidado as questões ambientais e a questão da qualificação profissional. Ele afirma que, com o pré-sal, haverá uma grande demanda por produtos siderúrgicos. “A demanda vai ser muito grande para a exploração de novos poços com o pré-sal”, informou Ranulfo.Ele acrescenta que a revolução na infraestrutura inclui duplicação da BR-356, estrada que liga Campos a São João da Barra; da RJ-216, rodovia estadual entre Campos e o Farol de São Thomé; reativação de estrada de ferro e aumento expressivo da oferta de energia, água e, também, do ramal de gás. “Para um empreendimento deste porte necessita de uma necessidade de um planejamento em nível estadual, um Plano Diretor para a implantação de uma siderúrgica”, diz o economista.Ranulfo destaca que o novo empreendiento coloca a região como polo industrial de importação e exportação. “Um empreendimento desse custa R$ 7 bilhões e gera cerca de 3,5 mil empregos ao custo de R$ 2 milhões, cada um”, disse o economista, ressaltando que, na zona oeste do Rio de Janeiro, uma siderúrgica funciona atrelada ao porto de Sepetiba.— Um empreendimento como este é sempre bem-vindo, mas não deixando se descuidar destes aspectos. Campos vai se beneficiar, também, porque vai se consolidar como pólo de serviços como saúde, educação, cultura e lazer. É importante ressaltar que, na consolidação da siderúrgica, será utilizada mão de obra qualificada, ou seja, é preciso qualificar o trabalhador para atuar nesse empreedimento.SUPER PORTOO porto do Açu conta com infraestrutura eficiente e profundidade necessária para receber os mais modernos navios de grande capacidade como os graneiros do tipo capesize e a nova geração de superconteineiros, resultando em menores custos operacionais. O porto terá profundidade de 18,5 metros, seis berços de atracação para navios graneleiros e quatro berços de atracação para navios de carga geral.O empreendimento portuário tem 90 quilômetros quadrados de retroárea e abrigará um complexo industrial de grande porte, que incluirá um terminal para minério de ferro, plantas de pelotização, usinas termoelétricas, complexo siderúrgico e um polo metal-mecânico. O empreendimento já obteve licença preliminar para implementar um porto com profundidade de 20 metros e dois berços de atracação, com capacidade total para armazenar e movimentar 50 milhões de toneladas de minério de ferro por ano. (http://www.monitorcampista.com.br)

Deputados federais vão visitar obras do Porto do Açu nesta 2ª feira, 25

DA REDAÇÃO.
A convite da LLX, empresa do Grupo EBX que está construindo o Porto do Açu, em São João da Barra, cinco deputados federais estarão visitando as obras do complexo portuário nesta segunda-feira, 25-05. Deputados Edmilson Valentim, Leandro Sampaio, Jurandil Juarez, Ciro Pedrosa e Geraldo Pudim compõem a Comissão de Desenvolvimento da Câmara. Por isso, eles foram convidados a conhecer o projeto de perto.Segundo a assessora da LLX, Patrícia Diniz, a iniciativa faz parte de uma cortesia, já que o assunto interessa aos respectivos deputados. “A princípio, o objetivo dessa visita é proporcionar aos parlamentares o direito de conhecer o projeto fora do papel e informar sobre a importância para o Norte Fluminense”, explica, acrescentando que, na ocasião, estará presente o presidente da LLX, Ricardo Antunes.As obras do Porto do Açu foram iniciadas no final de 2007, com previsão de início das operações a partir de 2012. O empreendimento pertence à LLX Minas-Rio, com participação acionária da Anglo American com 49%, responsável pela construção do mineroduto, que vai transportar minério de Minas Gerais para o porto. O investimento é de cerca de U$S 3 bilhões e terá capacidade de produzir 26,6 milhões de toneladas de minério de ferro, por ano. (Fonte: http://www.monitorcampista.com.br/ )

O Blog de volta ao complexo portuário do Açu

Imagens do porto do Açu feitas da beira-mar.


O Blog conseguiu autorização para realizar as imagens, apesar da informação da placa.

O blogueiro indica a marca de 43 metros no pilar que foi colocado neste ponto a uma profundidade de 42 metros.

Imagens do corredor de pilares em baixo da ponte.

A ponte avançando em direção ao mar.
Veículos da empresa LLX já transitam na ponte. Uma senhora com a neta num passeio turístico.

Integrantes do Jeep Club de São João da Barra com os familiares foram ver de perto as obras do complexo portuário do Açu.


Dragagem para extração da areia. A draga será conectada a uma monobóia à 800 metros da praia para bombeamento de água do mar com a areia. Após decantação a água será bombeada de volta ao mar.

Desta vez fomos pelo litoral. Saímos de São João da Barra de Jeep até a praia de Grussai, onde chegamos até a beira-mar. O sol da manhã brilhava na imensidão do oceano num convite ao banho de mar. Muitas famílias optam por passar o domingo em Iquipari curtindo a beleza do recanto, formado pela praia e a lagoa que dá nome ao lugar. E nossa primeira parada foi exatamente ali na praia de Iquipari, onde num quiosque fizemos o pedido do almoço para o retorno da viagem. E lá fomos pelo litoral até o complexo portuário do Açu, numa viagem rápida, cerca de meia hora. Quanto mais nos aproximamos das obras do porto, mais impressionantes são as imagens da ponte rasgando o mar. Apesar de chegarmos a uma área restrita, obtivemos autorização para chegar bem próximo da obra. Por ser um domingo, as máquinas estavam paradas. Apenas alguns trabalhadores espalhados pelo piso da ponte e na parte de baixo os vigias. Permanecemos pouco tempo no local, mas o suficiente para fazer as imagens da grandiosidade de uma obra que mudou radicalmente o cenário econômico de SJB e de toda a região.