Clique abaixo para ouvir a Rádio São Francisco direto no site

________________________________________________________

sábado, 17 de março de 2012

sexta-feira, 16 de março de 2012

Presente de grego: tarifa de energia da Ampla sobe no Dia do Consumidor

Recebemos e-mail do engenheiro Francisco Teixeira, em que ele aborda o aumento da tarifa de energia elétrica. Em pleno Dia Internacional do Consumidor, comemorado nesta quinta-feira (15), foi anunciado o reajuste para clientes da Ampla dos 66 municípios atendidos pela concessionária no Estado do Rio de Janeiro. Abaixo o comentário do nosso internauta e matéria publicada no Portal in360:

Veja aqui, prezado Paulo Noel, o aviso de reajuste na tarifa de energia elétrica administrada pela nossa conhecida concessionária Ampla. Aquela que nada faz para a modernização do sistema elétrico de SFI, deixando-nos a mercê do descaso. Está previsto investimento na ordem de R$ 14 milhões para a Região dos Lagos, eu acredito que para o nosso município deva ser zero, tamanho o descaso desta concessionária para conosco. Mais uma vez eu torno a falar: as autoridades de SFI têm que tomar uma posição quanto à qualidade dos serviços prestados.

Atenciosamente,

Eng. Francisco R. Teixeira

Reajuste na tarifa de energia elétrica chega à Região dos Lagos


Do Portal in360

No Dia Internacional do Consumidor, quem usa os serviços da empresa de energia elétrica na Região dos Lagos ganhou um “presente de grego”: a conta de luz fica mais cara a partir desta quinta-feira (15).

O reajuste é anual. Para as residências, foi de 6, 28% na tarifa de energia elétrica. O aumento começa a valer a partir desta quinta (15) nos 66 municípios de cobertura da Ampla. A justificativa da concessionária é que foi uma compensação dos custos da empresa, acompanhando os índices inflacionários.

Para os imóveis que consomem energia de alta tensão, como fábricas e grandes indústrias, o aumento foi ainda maior: de 7,70%.

Por meio de nota, a Ampla disse que vai investir R$ 14 milhões na Região dos Lagos, ainda este ano, para melhorar a qualidade dos serviços e reduzir os transtornos

quinta-feira, 15 de março de 2012

Motorista de "caminhão limpa fossa" escapa por milagre em acidente no Morro da Ameixa em SFI

O carona foi socorrido com suspeita de fratura no punho

Fotos: Kennedy Marques


O motorista de um caminhão Mercedes Bens utilizado como caminhão limpa fossa, identificado apenas como Rodrigo, escapou por milagre de um acidente ocorrido por volta das 14 horas desta quinta-feira, 15-03, na RJ-224, Morro da Ameixa, próximo à localidade de Floresta. O carona, Rivanaldo Gomes Soares, foi quem saiu ferido com suspeita de fratura no punho, segundo o médico plantonista do resgate, Dr. Stevie Barbosa de Almeida que fez o atendimento. Ele foi socorrido para o Hospital Manoel Carola em Ponto de Cacimbas. O motorista vinha de Travessão de Campos, sentido São Francisco de Itabapoana. Segundo populares, quando se aproximou da curva do Morro da Ameixa, perdeu o controle de direção e caiu no precipício. "Foi um milagre o motorista e o carona saírem com vida", disse o médico que fez o atendimento.


O caminhão despencou no barranco soltando o eixo e a caçamba
O resgate no comando do médico Stevie Barbosa de Almeida logo chegou ao local, socorrendo o carona para o Hospital Manoel Carola em Ponto de Cacimbas.

Colaborou: Kennedy Marques e Marcelo, administrador do Posto de Saúde de SFI.

Alunos recebem certificados do Projeto Cozinha Brasil em SFI

A secretaria de Promoção Social de São Francisco de Itabapoana realiza nesta sexta-feira (16/03), no Centro de Referência e Assistência Social (CRAS), de Valão Seco, a entrega dos certificados aos 180 alunos que concluíram o curso de culinária do projeto “Cozinha Brasil” do SESI (Serviço Social da Indústria). Na ocasião, os concluintes serão premiados com um livro de receitas.

Os certificados serão entregues aos alunos dentro dos turnos em que eles participaram das aulas: pela manhã, no horário das 10h, e à tarde, às 14h. A iniciativa é da secretaria de Promoção Social em parceria com a Ampla e o SESI.

As atividades do projeto aconteceram na padaria-escola do polo do CRAS de Valão Seco e foram ministradas por instrutores especializados e nutricionistas. Durante o curso, os alunos aprenderam a aproveitar todas as partes do alimento, inclusive, as que normalmente são dispensadas como: caule, talos, cascas, folhas e sementes. Participaram do projeto os usuários dos CRAS de Valão Seco, da Ilha dos Mineiros e de Praça João Pessoa.

A coordenadora do CRAS de Valão Seco, Dulcinéa Parente, orienta aos participantes que tragam sua conta de luz para serem contemplados com uma lâmpada econômica.

Com informações da Ascom

Natureza ameaçada pelo homem



Recebemos essas fotos da internauta Bárbara Batista Gonçalves, e a intenção do Blog em publicá-las é chamar a atenção para um perigo que pode gerar consequências irreparáveis: jogar lixo na natureza. E o pior, estão degradando uma região que deveria ser cuidada por todos nós com muito carinho: Lagoa Doce. Aliás, o litoral de Manguinhos a Lagoa Doce esconde recantos belíssimos, pouco conhecidos por muitos, mas que demonstra um grande potencial para um turismo sustentável. Imaginar que tem gente jogando lixo em Manguinhos, Tatagiba, Guriri, Lagoa Doce e outras seria colocar o futuro de todo esse paraíso em risco.

Segundo a internauta, as fotos retratam o trecho do litoral de Lagoa Doce a Barra do Itabapoana. Entulho de obra, resto de peixe e até lixo doméstico pode ser encontrado em nossa orla. Bárbara acusa até funcionários públicos de despejar entulhos próximos à Praia, o que precisa ser checado pela Prefeitura de SFI.

Há o risco de ferimentos, pois o lixo na areia esconde perigo como ferrões de peixes, entulho e vidro. A presença de urubu pode sim representar algum animal morto na praia, mas pode também apontar para a presença de lixo nesses lugares.

Façamos todos nós a nossa parte. População, não jogue lixo na praia, e Poder Público, fiscalize e puna quem faz isso.

Sindicato dos Servidores de SFI convoca para assembleia neste sábado (17)


Prezado Paulo Noel,


Seu Blog tem sido de grande valia, pois são centenas de servidores que o acessa e ficam informados sobre as reuniões do Sindicato. Peço mais uma vez que publique este comunicado em anexo.

Cirábio Ramos
Secretário Geral

SERVIDORES MUNICIPAIS DE SFI REUNIRÃO COM EXECUTIVO E LEGISLATIVO MUNICIPAL

O SINDICATO DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE SFI vem por meio deste informar à todos servidores, inclusive aos da lista de espera do concurso de 2008, que está marcada a Assembleia Geral Extraordinária para o próximo sábado dia 17 de março às 9:00h no Salão Paroquial da IGREJA MATRIZ DE SÃO FRANCISCO DE PAULA, onde na ocasião o Excelentíssimo Prefeito, Presidente da Câmara e Secretária de Educação estão CONVIDADOS, para na oportunidade os próprios estarem anunciando o resultado da negociação da Pauta do dissídio coletivo 2012 para toda a categoria dos servidores presentes. Sua presença honrará a todos. Aguardamos vocês.

À Diretoria

Junta de Serviço Militar de SFI convoca jovens de SFI

A Junta de Serviço Militar de São Francisco de Itabapoana, 10ª Delegacia, convoca jovens que receberão os seus certificados de dispensa de incorporação, e que prestarão o compromisso de juramento à Bandeira, no dia 02 de Abril de 2012, às 8 horas, na Praça dos Três Poderes, em São Francisco de Itabapoana.

Todos deverão comparecer à Junta de Serviço Militar com a máxima urgência. Confira aqui a relação dos convocados.

Nova ponte entre SJB e SFI já recebe equipe para levantar área do projeto

O pontapé inicial para a construção de uma nova ponte ligando São Francisco a São João da Barra, no lugar da João Figueiredo, foi dado. Duas equipes de técnicos de uma empresa terceirizada pelo Departamento de Estradas e Rodagem (DER-RJ), no total de 12 homens, estão trabalhando a cerca de um mês na topografia da RJ 196. O objetivo é dotar a estrada que vai dar acesso à nova ponte, de infraestrutura necessária para garantir a segurança dos motoristas que trafegam pelo local. Inicialmente a via vai ser alargada em 50 metros, vinte e cinco de cada lado. Do lado de São João da Barra, a ponte vai ser iniciada próximo ao trevo da BR-356 que segue para o distrito do Açu. A informação de que equipes já trabalham na área foi dada em primeira mão pelo blog Na Curva do Rio, da jornalista Suzy Monteiro, hospedado na Folha Online.

Em visita do Governador Sérgio Cabral em Janeiro desse ano, ao município de São João da Barra, o Governador Sérgio Cabral chegou a dizer que as obras poderiam ser retomadas em cinco meses e que a finalização das obras da ponte estava orçada em quase R$ 200 milhões de reais. “Nós vamos fazer uma obra de 190 milhões de Reais, financiada pela Comissão Andina de Financiamento, que vai disponibilizar 500 milhões ao Estado. Vamos concluir esta obra que está parada há 30 anos”, teria dito o Governador.

A ponte João Figueiredo teve as obras paralisadas, já na fase final, após a construção de 20 pilares. De acordo com o DER, se a estrutura fosse construída, poderia causar danos ambientais e gastos a mais, como explica o engenheiro Ivan Amaral.

— De acordo com estudos realizados pelo DER, a nova estrutura vai ser bem menor que a anterior. A ponte terá apenas 1.300 metros de pista, enquanto a estrutura antiga tem 19 metros de vão, uma extensão de 822 metros com duas pistas largas e acostamentos com 14 metros de altura. Os pilares estão localizzados próximo a uma curva do Rio Paraíba do Sul, por isso se a estrutura fosse montada ali, teríamos que aterrar as margens do rio que conta com dois diques,um de cada lado. Além disso, para dar sequência teriam que ser acrescentados mais quatro quilômetros só de ponte, o que seria inviável. O novo projeto não agride o meio ambiente e é mais barato— informou o engenheiro do DER.

Com a interrupção das obras da construção da ponte João Figueiredo, moradores dos dois municípios, São Francisco do Itabapoana e São João da Barra, acabaram optando pelo transporte de barco, que é mais rápido. Para ir de um município a outro, a viagem dura por água, aproximadamente 40 minutos. Se for feita por terra, o translado demora um pouco mais. É preciso cerca de uma hora e meia para cobrir os 80 quilômetros que separam as duas cidades, inclusive passando por Campos. Com a construção da nova ponte, a expectativa do prefeito de São Francisco, Beto Azevedo, é que o fluxo de turistas aumente. “ A ponte é de importância fundamental para inserir São Francisco do itabapoana no contexto do desenvolvimento regional, principalmente no que se refere ao maior investimento do setor portuário, o complexo Açu- Barra do furado

Fonte: Folha da Manhã/ Rosi Santos

quarta-feira, 14 de março de 2012

Acidente reforça a necessidade de quebra molas no Centro de SFI



O cruzamento das Ruas Melinda Pinheiro Acruche (Rua da Raia) e Amélia Buechem com Avenida Vereador Edenites Viana (Antiga Joaquim da Mota Sobrinho) é um dos mais perigosos do Centro de São Francisco de Itabapoana, necessitando urgentemente de um quebra molas. A demanda é pertinente já que no local acontecem pequenos acidentes, como o desta quarta-feira (14-03).

Por volta das 7h40min uma colisão entre carro e moto deixou duas pessoas feridas sem gravidade. João Francisco Acácio da Silva, morador em Santa Rita (SFI), dirigia a Brasília bege, placa KSX-4412, e colidiu na motocicleta Honda Placa LPB-3030 pilotada por Leandro Rangel dos Santos, enfermeiro do Resgate do Hospital Manoel Carola (HMC). Na garupa da moto estava Elias Soares dos Santos, conhecido como Breno, sobrinho de Leandro. Ambos são moradores de Nova Belém. Os dois sofreram escoriações, e estão em observação no HMC.

O motorista da Brasília contou que vinha pela Avenida Edenites Viana, sentido das praias, encostou à direita e entrou na Amélia Buechem. Ao realizar a manobra, não percebeu a motocicleta que vinha no sentido contrário da Avenida Principal.

Os veículos ficaram com pequenas avarias.

Caminhoneiro de família de Bom Jardim, SFI, morre em acidente em Maricá

O caminhoneiro Manoel Augusto Siqueira da Silva, 52 anos, morreu em um acidente de caminhão no começo da tarde de ontem, na RJ 114, Rodovia que liga os municípios de Maricá e Itaboraí. Ele morava em Campos, mas era casado com a sanfranciscana da localidade de Bom jardim Regilma Siqueira.

O motorista estava sozinho com seu veículo carregado com cerca de 300 sacos de cimento, e perdeu o controle em uma curva. Manoel morreu na hora e seu corpo ficou preso às ferragens. Bombeiros do destacamento de Maricá foram ao local realizar a retirada do corpo.

O trânsito ficou interditado para uma pista. A carga ficou espalhada pela pista e os Bombeiros realizaram a retirada. O corpo do motorista foi removido para o IML de Maricá. O sepultamento será em São Francisco de Itabapoana no cemitério local.

Da redação com informações do site Lei Seca Maricá. 

Cigarros aromatizados e com sabor estão proibidos no Brasil, decide Anvisa

Depois de mais de três horas de debate, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) baniu os cigarros aromatizados e com sabor no país. Em reunião hoje (13), os quatro diretores da agência reguladora decidiram proibir a adição de substâncias que dão sabor e aroma aos cigarros e a outros produtos derivados do tabaco, como os mentolados e os de sabor cravo, chocolate e morango. A medida vale para os produtos nacionais e importados.
Estão isentos os destinados à exportação. Os cigarros com sabor vão sair das prateleiras somente daqui um ano e meio. No caso do açúcar, a Anvisa cedeu aos apelos da indústria do fumo e manteve a adição, porém limitada à reposição do açúcar perdido na secagem da folha de tabaco. Segundo os fabricantes, o tipo de fumo mais usado no país perde açúcar no processo de produção e, por isso, é necessária a reposição. O açúcar foi motivo de impasse entre os diretores na reunião passada, em fevereiro, o que acabou adiando a decisão para hoje (13). 

 A indústria nacional e as importadoras terão um ano para adaptar o processo de fabricação do cigarro e seis meses para retirar de circulação os aromatizados. Para outros produtos, como charuto e cigarrilha, o prazo foi ampliado. São 18 meses de adequação e seis meses para recolhimento do mercado. Fica permitido o uso de algumas substâncias nos derivados do tabaco: açúcar, adesivo, aglutinante, agentes de combustão, pigmento ou corante (usado para branquear papel ou na impressão do logotipo da marca), glicerol e propilenoglicol e sorbato de potássio. A proposta aprovada prevê ainda que novos ingredientes precisam passar pelo aval da agência reguladora para serem usados no futuro. O relator da proposta, diretor Agenor Álvares, considerou a decisão positiva e disse que ela servirá para tornar o fumo menos atrativo aos adolescentes e crianças. “A nossa ideia é diminuir o número de novos fumantes”. O diretor executivo da Associação Brasileira da Indústria do Fumo (Abifumo), Carlos Galant, disse que o setor ainda vai avaliar o impacto financeiro da decisão. Ele argumenta que a retirada dos aromatizados pode estimular o contrabando. Além do açúcar, o setor queria também a permanência dos cigarros mentolados e dos que têm sabor de cravo, que foram banidos pela Anvisa. Os cigarros de mentol representam apenas 3% das vendas, conforme dados divulgados pelos fabricantes na semana passada. Antes de tomar a decisão, os diretores da Anvisa ouviram opiniões favoráveis e contrárias ao banimento dos aromatizados. A pesquisadora da Escola Nacional de Saúde Pública, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Vera da Costa, disse que um estudo recente mostra que a maioria dos adolescentes de 13 a 15 anos procura pelos cigarros com sabor para experimentar o tabaco.

 “Colocar menta, morango, chocolate aumenta a aceitação desse produto e promove a experimentação. É preciso que a Anvisa mostre o que uma agência reguladora dentro do Brasil faz com os produtos do tabaco”, disse. Já Carlos Galant, representante da indústria tabagista, defendeu a permanência do mentol e do cravo no Brasil, justificando que um estudo norte-americano mostra que o mentolado não eleva o risco à saúde. O número de fumantes, segundo Galant, não caiu nos países que já retiraram esses aditivos. “Os cigarros mentolados já se encontram presentes no mercado brasileiro há décadas. O risco de câncer de pulmão devido ao cigarro mentolado é 41% menor.” A versão original da proposta da Anvisa, em discussão desde 2010, era proibir a adição de açúcar e outros ingredientes que mascaram o gosto amargo do tabaco, como mentol, chocolate e baunilha.(Redação Agência Brasil )

segunda-feira, 12 de março de 2012

OSX assina contrato de US$ 732 milhões para construir 11 navios tanque na Unidade de Construção Naval do Açu

A OSX foi contratada pela Kingfish do Brasil Navegação S/A para a construção de 11 navios-tanque do tipo MR – Medium Range, de 45.000 TPB (Toneladas de Porte Bruto), destinados ao transporte de petróleo e produtos claros. Essas embarcações serão fretadas pela Kingfish à Petrobras. O valor total aproximado desse contrato de construção entre Kingfish e OSX é de US$ 732 milhões, com entregas previstas para ocorrer até 2017, na Unidade de Construção Naval do Açu, no norte do Estado do Rio de Janeiro. A Kingfish do Brasil dedica-se a prover soluções de logística e de transporte marítimo para o mercado de óleo e gás no Brasil, por meio de navegação de cabotagem e de longo curso. A empresa foi fundada pela Kingfish Trading em 2009.

Os fundadores e acionistas da empresa tem mais de 25 anos de experiência, tanto no Brasil como internacionalmente na comercialização e transporte internacional de commodities, com destaque para óleo, gás e derivados de petróleo. “Catorze projetos de construção naval compõem agora o plano de trabalho da equipe da OSX, na nossa Unidade de Construção Naval do Açu. Nossa equipe irá construir em São João da Barra 11 navio-tanque para a Kingfish, 1 navio PLSV para a Sapura Seadrill, e realizar a integração dos 2 FPSOs OSX 4 e 5 para a OGX.

É um orgulho para nós, cada um dos funcionários da OSX, podermos dedicar nosso trabalho ao desenvolvimento da produção de petróleo no Brasil.” afirmou Luiz Eduardo Guimarães Carneiro, Diretor Presidente da OSX. No dia 28 de fevereiro, OSX fechou contrato com a Sapura Navegação Marítima S/A para a construção de um navio lançador de linha (PLSV - Pipe-Laying Support Vessel), no valor aproximado de US$ 263 milhões. Um navio PLSV destina-se ao lançamento e instalação no fundo do mar de linhas submarinas flexíveis.