Clique abaixo para ouvir a Rádio São Francisco direto no site

________________________________________________________

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Moradores interditam rua de Nova Belém em manifestação durante sessão itinerante da Câmara Municipal


Manifestantes reivindicam asfaltamento e ambulância.
Bloqueio em dois pontos da Rua impediu acesso ao prédio da Associação.




Moradores de Nova Belém (Carrapato) realizaram no início da noite desta quinta-feira, 14-08, uma manifestação no Centro da Comunidade. Os vereadores de São Francisco de Itabapoana, que realizavam a sessão itinerante da Câmara foram surpreendidos com o protesto. A sessão acontecia na sede Amproac - Associação de Moradores e Produtores Agrícolas de Carrapato. Os manifestantes atearam fogo em galhos e pneus em dois pontos da Rua, fechando o acesso à Associação, e de maneira que os vereadores não puderam sair.

O marido da vereadora Patrícia Cherene pediu a um dos manifestantes que liberasse um lado da Rua para que a vereadora saísse, tendo em vista que ela estava com problemas de saúde. A Rua foi imediatamente liberada, mas depois atearam fogo novamente em galhos e pneus.

Somente cerca de 30 minutos após o encerramento da reunião os manifestantes concordaram em liberar a Rua para que os vereadores fossem embora.

Observados por policiais militares e guardas municipais, os manifestantes em coro repetiam palavras de ordem, além de palavras ofensivas dirigidas aos vereadores. Em coro eles gritavam que queriam asfaltamento e ambulância 24 horas e reclamavam que só agora, próximo às eleições, eles compareciam à comunidade para uma reunião itinerante do Poder Legislativo. “Só lembram de nós em época de campanha”, disse um dos manifestantes.

No interior do prédio da Amproac os vereadores prosseguiam a reunião. Ao final, o presidente do Legislativo Sanfranciscano lamentou o episódio e disse que os manifestantes deveriam estar ali na reunião reivindicando e que os vereadores estavam ali justamente para ouvir os moradores.

“Esta reunião estava agendada a muito tempo. Não fizemos porque está próximo de uma eleição”, justificou Claudinho.  Assim que terminou a reunião, um pastor evangélico propôs uma oração, onde todos oraram pela paz e prosperidade do município.

O presidente da Amproac, Alaildo Gomes, chegou a sugerir aos manifestantes que organizassem uma comissão para conversar com os vereadores. “Não queremos conversar. Eles já sabem de nossas reivindicações”, disse um dos líderes do movimento.

A próxima reunião itinerante foi anunciada para Praça João Pessoa.

Os vereadores, que realizavam a sessão itinerante na sede da Associação de Moradores e Produtores Agrícolas de Carrapato, ficaram literalmente encurralados, já que o movimento interditou a rua principal da comunidade em dois pontos.


Apesar da tensão, já que os vereadores ficaram sem poder sair do prédio Aproac por cerca de meia hora, a Guarda Civil Municipal e a Polícia Militar deram total cobertura aos políticos e também não interferiram na manifestação que aconteceu enquanto durou a reunião da Câmara Municipal.
Vereador Marcelo Garcia fala sobre manifestação em seu facebook.
"Acabo de participar da primeira Sessão itinerante da Câmara Municipal na localidade de Nova Belém. Uma reunião muito produtiva, pois ouvimos as reivindicações da população. Mesmo com a manifestação externa da população, os presentes na sessão tiveram a oportunidade de expor suas opiniões, que constarão na ata do legislativo Municipal. Entendo que a população está sem paciência com a política e com os políticos, mas estamos saindo de nossos gabinetes e até do prédio da Câmara para saber quais são os problemas das comunidades. Vejo méritos nessa atitude! Pela primeira vez na história, uma sessão da Câmara abre a tribuna para ouvir os problemas da população. Não posso pagar pela omissão do passado! Um abraço, contem sempre comigo!" 

Momento da saída do presidente da Câmara Municipal vereador Claudinho Viana.
Terminada a reunião Legislativa itinerante, um pastor propôs uma oração pela paz.



Um comentário:

Filipe Viana disse...

É o Gigante acordou e em São Francisco não poderia ser diferente! A população de São Francisco sempre foi muito passiva perante seus diretos não atendidos, sempre escuto pessoas reclamando disso ou daquilo mas ninguém toma atitude, apenas reclamam entre si.
Fico muito feliz quando vejo esse tipo de atitude quando é realizada de forma pacífica. Espero que todos Sanfranciscanos se levantem e exijam seus direitos, não da mais para ficarmos calados apenas observando é preciso lutar por nossos direitos e fazer valer os nossos Votos!

Filipe