Clique abaixo para ouvir a Rádio São Francisco direto no site

________________________________________________________

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Ações de combate ao mosquito Aedes aegypti se intensificam


A prefeitura de São Francisco de Itabapoana, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, divulgou nesta terça-feira (08) um cronograma de mutirões de combate intensivo à Dengue no município. A ação passará por oito localidades, que receberão agentes da saúde neste mês de dezembro (veja aqui o cronograma de dezembro e janeiro).
  Nesta quarta-feira, 09-12, a comunidade de Guaxindiba receberá a equipe de combate a endemias, enquanto na quinta-feira, 10-12, o mutirão acontecerá no Centro de São Francisco.
  Outras secretarias municipais também estão mobilizadas no enfrentamento ao Aedes aegypti, como é o caso do Meio Ambiente, Transportes e Obras. Os agentes atuam realizando tratamento com larvicida, além de conscientizando e eliminando focos de reprodução e proliferação do mosquito.

Ações no Estado - A nível estadual, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) lançou na manhã desta terça-feira a Campanha 10 Minutos Salvam Vidas, que substituirá a campanha anterior 10 Minutos Contra a Dengue, marcando uma nova fase na luta contra o mosquito, que agora representa um perigo ainda maior, uma vez que além da dengue, transmite também o zika vírus e o chikungunya.

Em condições ambientais favoráveis, após a eclosão do ovo, o desenvolvimento do mosquito até a forma adulta pode levar um período de 10 dias. Por isso, a eliminação de criadouros deve ser realizada pelo menos uma vez por semana: assim, o ciclo de vida do mosquito será interrompido. Daí a ideia da Campanha 10 Minutos Salvam Vidas, ou seja, pelo menos uma vez por semana o cidadão deve reservar 10 minutos para realizar vasculhar o quintal a procura de água parada.

Reforço para as frotas municipais - Uma das ações já anunciadas para este mês é a doação por parte da Secretaria de Estado de Saúde de 170 carros com o objetivo de reforçar as frotas de 91 municípios do estado no combate às endemias. Os veículos serão distribuídos da seguinte forma: municípios com população superior a 160 mil habitantes receberão 3 carros; municípios com população entre 23 mil e 160 mil habitantes receberão 2 carros; municípios com população inferior a 23 mil habitantes receberão 1 carro. A campanha inclui ainda a produção de material informativo e realização de capacitação para profissionais de saúde das redes pública e privada.

Dengue - De acordo com o boletim mais recente de dengue divulgado no dia 2 de dezembro, o estado do Rio de Janeiro registrou 61.820 casos suspeitos da doença, com 20 óbitos confirmados: Barra Mansa (1), Campos dos Goytacazes (2), Itatiaia (1), Maricá (1), Miracema (1), Paraty (2), Piraí (1), Porto Real (2), Quatis (1), Resende (7) e Volta Redonda (1). No momento, nenhum município registra epidemia da doença.  Em 2014, foram notificados 7.819 casos suspeitos de dengue no estado do Rio de Janeiro, com 11 óbitos.

Zika vírus - Notificação de gestantes com manchas vermelhas - Desde 18 de novembro de 2015, quando se  tornou obrigatório no estado a notificação de gestantes com manchas vermelhas na pele (exantema), já foram notificados 150 casos de grávidas com esses sinais. Até o momento, apenas uma teve a confirmação de Zika Vírus, mas ainda não há confirmação se o feto apresenta microcefalia.

Microcefalia – No início do mês, a Secretaria de Estado de Saúde passou a divulgar boletins semanais de casos de microcefalia no estado do Rio de Janeiro. De 1º de janeiro a 1º de dezembro de 2015 foram registrados 23 casos da doença, sendo que 19 são de bebês já nascidos e 4 são referentes ao período intra-uterino. Desse total, 8 mulheres relataram histórico de manchas vermelhas pelo corpo ao longo da gravidez.

Chikungunya - Com relação ao chikungunya, foram confirmados quatro casos no estado.  Todas as notificações da doença foram diagnosticadas em pessoas com registro de viagem recente para países ou estado (no caso da Bahia) onde ocorre a transmissão. Até o momento, não há evidências de circulação do vírus no estado do Rio de Janeiro.





Da redação do Blog do Paulo Noel, com informações da Ascom-SFI e Saúde-RJ

Um comentário:

Rubens R.Correia disse...

Boa noite, meu nome e Rubens R.Correia, de nada adianta passar o pessoal aqui em Guaxindiba se a prefeitura não colocar carro fumace e colocar pessoas pra limpar os terrenos aqui abandonados e depois cobrar no IPTU o custo desta limpeza dos terrenos.