Clique abaixo para ouvir a Rádio São Francisco direto no site

________________________________________________________

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Casal com dois filhos mora em baú de caminhão em São Francisco de Itabapoana

"Quero ter um lugar com o mínimo de conforto e dignidade", diz.




A cerca de 3 quilômetros do Centro da cidade de São Francisco de Itabapoana, uma família composta por um casal e dois filhos, uma menina de 4 anos e um menino de 2 anos, transformou um baú de caminhão em sua residência.


O casal, Charles Soares Barreto e Lenice Barreto Gonçalves recebeu o baú doado pelo vizinho, o mecânico Marcelo.

— Vi que eles estavam morando em uma barraca de lona e, então, sugeri que passassem a viver no Baú - conta Marcelo.

Na tarde desta sexta-feira, 31, uma ouvinte da Rádio São Francisco FM, que havia relatado o problema à direção da emissora, foi quem levou nossa reportagem ao local onde a família mora.

Esta ouvinte, que não quis se identificar, sensibilizada com a situação da família decidiu pedir apoio da imprensa. Ela já vinha ajudando com as amigas, na doação de alimentos e roupas usadas.

Assim, na tarde desta sexta-feira, 31, fomos ver de perto a realidade da família que vive em extrema pobreza dentro de um baú. Chegamos por volta das 17 horas, e, encontramos o casal ainda sem almoço. Haviam se alimentado apenas com salgados e laranjas doadas por um vendedor no centro da cidade.

— Estava juntando gravetos entre os tijolos para acender o fogo para fazer café e assar uma carne de costela de boi, quando vocês chegaram — disse Charles, informando que aquele seria o almoço do dia.

O casal vive de forma precária: não dispõe de  banheiro. A água é fornecida em baldes por um vizinho retirada de uma cacimba. Não dispõe de luz. O fogão é improvisado em tijolos em frente ao baú onde duas panelas ainda sem lavar estavam com restos de alimento do dia anterior.

Em frente ao terreno, eles pretendem construir um barraco com dois pequenos quartos e um banheiro. O alicerce já está pronto com ajuda de voluntários. Já conseguiram 1.500 tijolos e 150 blocos de concreto. Mas só. Até agora não conseguiram erguer as paredes.

Segundo relato da mãe, a filha está com problemas de saúde e precisa urgentemente ser levada ao médico. Quando chegamos, o menino, segundo o pai, estava febril.

De acordo um radiodiagnóstico de mãos e punho analisado pelo médico radiologista Silvio Eduardo Neves Cabral, a menina de 4 anos apresenta idade óssea compatível com 2 para 3 anos segundo os padrões de Gleulich-Pyle. Ela tem consulta marcada para o dia 18 de agosto em Campos dos Goytacazes com uma clínica de endocrinologia e metabologia.

— Não posso perder esta consulta. Tenho que dar um jeito de levar minha filha em Campos — conta Elenice, que reclama de falta de dinheiro para a passagem.

A menina está na creche. Agora a mãe luta para conseguir vaga para o filho.

— Preciso trabalhar, eu e meu marido. Sei que está difícil emprego. Mas vou tentar. Para isso, preciso que meus dois filhos estejam numa creche.

Como é morar em um baú? Indaguei ao casal.

— É muito ruim. É abafado, não tem espaço para guardar as coisas. A noite dormimos todos embolados em dois colchonetes — conta.

Sobre os planos para o futuro.

— Quero ter um lugar com o mínimo de conforto e dignidade. Uma casa com guarda-roupas, um banheiro que possa tomar banho de chuveiro. Quero junto com meus filhos ver programa na televisão. Quero ter as coisas normais que todos têm. Quero viver com dignidade — concluiu.

O Blog publica um vídeo do que foi a reportagem produzida para a Rádio São Francisco FM e o Blog do Paulo Noel. Confira. Quem puder ajudar esta família, favor fazer contato com o Blog do Paulo Noel, pelo telefone 22 – 9.9915.2187 ou pelo e-mail radiosaofrancisco@gmail.com.


Nenhum comentário: