Clique abaixo para ouvir a Rádio São Francisco direto no site

________________________________________________________

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Falha no 190 foi tema da reunião do Conselho de Segurança em Imburi


Moradores tiveram dificuldades em pedir socorro à PM no dia da explosão dos caixas eletrônicos do Banco do Brasil. Um motociclista foi até a 3ª Cia avisar sobre a explosão.


A dificuldade de comunicação da população com o telefone de emergência 190 da 3ª Cia de Polícia Militar do 8º BPM de São Francisco de Itabapoana foi tema da pauta de reunião do Conselho de Segurança Pública de São Francisco de Itabapoana na manhã desta quinta-feira, 16, no salão da Igreja Batista de Imburi, presidida pelo advogado Romário Teixeira Bernardo.

A reclamação anônima sobre o 190 que não funciona, chegou em um bilhete à mesa principal da reunião do Conselho de Segurança que se transformou em debate. O assunto foi citado também pelo vice-presidente do Conselho de Segurança.

— Se a Polícia Militar não tem bola de cristal para saber onde o crime acontece,  o telefone de emergência deveria ser um canal de aproximação dos moradores com a PM. Mas, o 190 não funcionou no dia da explosão aos caixas eletrônicos do Banco do Brasil em SFI. Simplesmente, o 190 não atendia — relatou Efraim Luiz, vice-presidente do Conselho Comunitário de Segurança de SFI.

O vereador Alexandre Barrão também comentou o assunto dizendo que recebeu informações de vários moradores se queixando da dificuldade de comunicação com a PM pelo 190.

— Quero que seja constado em Ata da reunião esta falha. Isso não pode acontecer — disse o vereador.

Outros temas também foram abordados durante a reunião. Dentre eles, o aumento do tráfico de drogas na Praia de Gargaú. Uma integrante do Conselho de Segurança disse que ficou sabendo que muitos barcos são utilizados para o transporte de drogas em Gargaú.

O arrombamento de casas no litoral sanfranciscano, em Santa Clara, Guaxindiba e Gargaú, tem sido rotina disse o representante do Rotary Club de São Francisco de Itabapoana, Mario Antônio.

— Na praia, todo mundo sabe quem são estes ladrões arrombadores. Só a polícia não sabe. Eu quero uma explicação da mesa: porque estes elementos não são presos. É impossível que a polícia não saiba quem são eles. Se nós, que não somos da polícia sabemos — disse.

A delegada titular da 147ª Delegacia Legal de São Francisco de Itabapoana, Ivana Morgado explicou que a autoridade policial somente pode entrar em uma residência para prender um suspeito indicado pela comunidade, de posse de mandado assinado pela Justiça, ou de prova testemunhal de que o elemento praticou o crime. Para prender esses elementos tem que ser em fragrante delito.

— O mesmo acontece no caso dos barcos de pesca que acessam o canal de Gargaú, transportando drogas. Tem que ser uma operação com informação precisa de que ali existe carregamento de drogas — disse a delegada que continuou.

— Gostaria muito de sair por aí prendendo bandidos. Mas estaria incorrendo em abuso de autoridade e colocando a minha carreira em risco. É muito mais complexo do que se possa imaginar. O mar é livre, lá não tem polícia.

Com relação à ocorrência de explosão dos caixas eletrônicos do Banco do Brasil a delegada disse que a investigação demanda tempo.

— Estamos diante de uma quadrilha altamente perigosa e, nem sempre temos uma resposta imediata. Vamos ter resultado em breve. Com relação a falha de comunicação com o 190 da PM, sugiro que liguem também para a Delegacia Legal, 2789.1322 ou para o BPRv, 2789-9492 — disse.

Outro tema abordado foi a necessidade do aumento do patrulhamento ostensivo pelas ruas, principalmente nos finais de semanas e nas Estradas vicinais do município de acesso as comunidades rurais.

A reunião não foi apenas de debate. Ao final, foi lembrado o bom trabalho dos PMs que destacaram em suas atuações sendo alvo de homenagem em Campos pelo comando do 8º BPM.

Outro assunto abordado, foi com relação aos produtores rurais de necessitam transitar com seus tratores pelo RJ-224. O comandante do Batalhão de Policia Rodoviária Estadual (BPRv posto de Imburi) disse que a legislação de trânsito prevê que o trator tem de ser emplacado.

— Só atravessar a Rodovia, não há nenhum problema — disse.

Já se aproximando ao final de reunião ainda foram abordados assuntos como, o perigo das pipas sustentadas no ar com linha com cerol e a necessidade urgente do município contar com uma guarnição do Corpo de Bombeiros.

Com relação as pipas, foi sugerido a imprensa uma divulgação de um alerta geral do perigo que representa a linha com cerol, principalmente para os motociclistas que devem utilizar antenas adaptadas no guidão. 

 O Blog do Paulo Noel levou à mesa uma proposta de convite a um representante do Corpo de Bombeiros para a próxima reunião em Vilão para falar sobre a implantação de uma guarnição daquela corporação na cidade de SFI. Sobre o assunto,conversamos  após o encerramento da reunião com o Secretário Municipal de Planejamento Tininho Cerqueira.

Ele informou que o prefeito Pedrinho Cherene já vem conduzido o assunto com o comando da corporação  e que , em breve, dará uma entrevista falando dos detalhes da parceria do governo do RJ com o município para viabilizar a implantação do Corpo de Bombeiro em SFI. 

O representante do Rotary Club São Francisco de Itabapoana e gerente da CEDAE em SFI Mário Antônio, disse ainda sobre o assunto, também após a reunião, que já foi procurado pelo comando do Corpo de Bombeiros para saber sobre a implantação de pontos de hidrômetros na cidade. Pelo visto, a implantação de uma unidade do Corpo de Bombeiros em SFI sairá a qualquer momento. Vamos torcer para que venha pois faz muita falta ao município.  

Nenhum comentário: