Clique abaixo para ouvir a Rádio São Francisco direto no site

________________________________________________________

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Explosão em navio-plataforma: trabalhadores continuam desaparecidos


Esposa de sanfranciscano desaparecido desabafa em entrevista ao Blog

Completa nesta terça-feira, 24-02, 14 dias que uma família de São Francisco de Itabapoana, da comunidade rural de São Domingos, vive momentos de angústia pela falta de notícias do jovem Tiarles Santos, 25, que continua, juntamente com mais dois trabalhadores, desaparecidos desde o dia da explosão no navio-plataforma Cidade de São Mateus, alugado à Petrobras pela empresa BW Offshore.

Nesta terça-feira, 24, em entrevista por telefone, direto de um hotel em Vitória - ES, colocado à disposição dos familiares dos trabalhadores desaparecidos pela BW Offshore, Mayara Lourenço da Silva, 19, esposa de Tiarles Santos, fez duras críticas à empresa BW Offshore. “Estou pedindo socorro à imprensa para que nos ajude a pressionar esta empresa a nos dar notícias do meu marido. Afinal faz 14 dias e, até hoje, não temos nenhuma informação”, diz.

Segundo Mayara a única explicação dada nesta segunda-feira foi de que o equipamento que faz o bombeamento de águas do compartimento inundado do navio deu defeito. 

“Será que a empresa BW Offshore não tem uma bomba de reserva para retirada da água?”, indaga.  

O que a empresa alega é que os socorristas precisam ter a água bombeada para que tenham acesso a locais onde podem estar os desaparecidos.

"Tenho esperança de encontrar meu marido ainda vivo. É possível que esteja desnutrido, isolado em algum compartimento, a espera de ajuda. Peço a todos da imprensa e as autoridades que nos ajudem. Estou pedindo socorro. Está demorando muito e meu marido neste momento pode estar precisando muito que alguém chegue lá", disse Mayara.

Já foram retirados os corpos de seis funcionários mortos no navio-plataforma, e, segundo a empresa, três continuam desaparecidos.

Mais 65 funcionários que estavam a bordo durante o acidente foram retirados da plataforma. Vinte e seis deles ficaram feridos, dos quais pelo menos sete, segundo a BW Offshore, estão internados em um hospital da região metropolitana de Vitória (ES).

A explosão ocorreu por volta das 12h50 da última quarta-feira (11), na sala de bombas da plataforma, que produz petróleo nos campos de Camurupim e Camurupim Norte, localizados na Bacia do Espírito Santo, a aproximadamente 120 quilômetros do litoral. A BW Offshore opera a plataforma, a serviço da Petrobras.

O Sindicato dos Petroleiros (Sindipetro-ES) também confirmou a localização do corpo do sexto trabalhador e informou que ele estava na sala de máquinas intacto e com máscara balaclava, equipamento de proteção individual para proteger do calor, o que pode indicar que era integrante da brigada.

Nenhum comentário: