Clique abaixo para ouvir a Rádio São Francisco direto no site

________________________________________________________

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Debate na Globo reúne cinco candidatos ao governo do RJ


Assista aqui ao debate em vídeo no G1
Veja aqui o que os candidatos ao governo do RJ disseram após o debate

Cinco candidatos ao governo do Rio de Janeiro participaram, na noite desta terça-feira (30), do último debate da disputa estadual, realizado pela TV Globo na Central Globo de Produção, na Zona Oeste do Rio. Estiveram presentes Anthony Garotinho (PR), Lindberg Farias (PT), Luiz Fernando Pezão (PMDB), Marcelo Crivella (PRB) e Tarcísio Motta (PSOL), candidatos de partidos com representação na Câmara dos Deputados (o G1 acompanhou o debate em tempo real).

O debate, mediado por Ana Paula Araújo, teve quatro blocos. No primeiro e no terceiro foram discutidos temas livres escolhidos pelo candidato que fez a pergunta. No segundo e no quarto, entraram em pauta temas determinados por sorteio feito pela mediadora durante debate. Cada candidato teve 30 segundos para formular a pergunta, um minuto e 30 segundos para a resposta, um minuto para réplica e um minuto para tréplica.

No primeiro bloco, todos os candidatos tiveram que ser perguntados uma vez. Nos blocos seguintes, cada um pôde ser escolhido para responder a, no máximo, duas perguntas. Ao final do quarto bloco, cada candidato teve um minuto e meio para fazer suas considerações finais, por ordem definida por sorteio.

Anthony Garotinho foi o primeiro, seguido de Tarcísio Motta, Marcelo Crivella, Luiz Fernando Pezão e Lindberg Farias.

Garotinho lembrou que sua campanha está na reta final e agradeceu os eleitores que têm esperanças de um governo que, segundo ele, irá reduzir o preço das passagens e o preço do IPVA em 50%. “Quer um governo que se preocupe com as pessoas, cuide dos hospitais, coloque o povo em primeiro lugar? Domingo, a decisão é sua. Domingo é dia de pensar se você quer o governo para todos ou para poucos”, afirmou.

O candidato Tarcísio Motta pediu mudanças e renovação no governo. “Para que nunca mais tenhamos Amarildos, Claudias e DGs. Para que nunca mais tenhamos bombas jogadas em professores”, disse. “Se até o candidato que é governador fala em mudança no seu lema, é porque o que o Rio de Janeiro precisa é de mudança", completa.
Marcelo Crivella afirmou que não tem do que se envergonhar. “Não envergonhei o povo fluminense. Nem um só processo civil, criminal ou federal. Sou ficha limpa. Gostaria de ser o seu candidato. O candidato da sua indignação de ver uma classe política que enriquece de forma perdulária enquanto saúde, educação, transporte e segurança estão um caos", disse.

O governador e candidato à reeleição Luiz Fernando Pezão afirmou que só estará satisfeito quando vir a Região Metropolitana e Baixada Fluminense com segurança em todas as áreas. "A mudança só começou. Só vou estar satisfeito quando levar água daqui a dois anos para a Baixada. Só vou estar satisfeito quando vir os jovens ocuparem os postos de trabalho nas empresas". disse.

O candidato Lindberg Farias afirmou que gostaria de ter discutido mais temas, como segurança pública e saúde. “Hoje não temos certeza de que um filho que sai voltará para casa. As maiores vitimas são jovens negros. A polícia militarizada é despreparada. Eu queria ter falado mais sobre saúde, contratar médicos, valorizar os profissionais com plano de cargos e salários. Num debate desses, você pôde ver as propostas de cada um", afirmou.


Fonte: G1

Nenhum comentário: