Clique abaixo para ouvir a Rádio São Francisco direto no site

________________________________________________________

domingo, 10 de maio de 2015

Alice Leão, exemplo de mulher

Homenagem do Blog a todas mães.

Dona Alice, 94 anos. 
Fide tarde de sábado, véspera de domingo, 10, Dia das Mães, cheguei à casa de Dona Alice Leão, na Fazenda Santa Luzia, Zona Rural de São Francisco de Itabapoana. Ali mora uma mãe que gerou 22 filhos. Uma família querida com netos, bisnetos e tataranetos.  Na porteira fomos recebidos por uma de suas filhas, muito simpática, que se despedia de outra família de amigos que fora visitá-la. 

Cerlite, dona Alice e Rosane Berto.
“É assim, a casa de minha mãe, muito querida. Aos 94 anos, gosta de receber todos que a procuram e vocês também são bem-vindos, podem chegar”, diz.

Pretendia visitar Dona Alice ainda pela tarde de sábado, mas já era noite quando cheguei, com clima agradável, sem ventos e com um céu estrelado. Logo na chegada permaneci parado, em frente à casa de onde se visualizava, além das terras da fazenda, as encostas dos morros, das plantações e os jardins de dona Alice.

Naquele recanto mágico muitas histórias de vida ouvimos daquela mulher, que aos 94 de idade é o exemplo de mãe que gerou 22 filhos, todos amamentados no peito,  criados com carinho e amor. Alguns já vivendo no oriente eterno, outros com certeza estarão hoje visitando-a para abraçá-la.

“Dos meus 22 filhos, 21 nasceram aqui na casa da fazenda, todos de parto com ajuda da parteira tia Chica, a luz de lamparina”, diz.

Segundo Dona Alice, quando começava a sentir as dores do parto, simulava uma dor de cabeça, ia para o quarto e mandava chamar tia Chica que preparava um chá e mandava avisar aos demais filhos que uma cegonha estava chegando com mais um bebê.

Segundo dona Alice Leão naquele tempo não tinha televisão, rádio, telefone, carro e nem internet. “A gente namorava muito e vivia com alegria”, diz.

Os momentos de emoção foram ao relembrar o marido, o saudoso Palmiro Leão e os filhos que já partiram. Mas teve tempo de declamar alguns versos, que segundo ela eram comuns serem recitados nos tempos de namoro. Tempo bom, né Dona Alice? Que Dona Alice receba, neste domingo, muitos abraços dos filhos e dos amigos, no qual o Blog, através desta importante mulher, homenageia todas as mães visíveis e invisíveis. Agradecemos também à líder comunitária de Pingo D'Água, Mirthes, quem agendou a entrevista, como sempre contribuindo para a felicidade de todos.  
Cerlite, dona Alice com este blogueiro.


Nenhum comentário: